fbpx

Uma cosmovisão cristã e o ensino superior cristão (Parte 2)

DAVID S. DOCKERY

DAVID S. DOCKERY

13 Julho, 2020

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

PARTE II – A CONDIÇÃO DO ENSINO SUPERIOR CRISTÃO

O ensino superior cristão busca auxiliar os estudantes a pensarem bem e de forma cristã. E, ao citar esses dois pontos, quero dizer que eles devem ser enfatizados conjuntamente. Essa afirmação reconhece que é possível ser muito reflexivo sem ser cristão e, ao contrário, é igualmente possível ser cristão sem ser reflexivo. O ensino superior cristão tenta unir essas duas esferas. O desafio é amar a Deus, de modo vigoroso e vital, com nossa mente, mas sem falhar em amar a Deus com o nosso coração, enquanto também amamos aos outros. Creio, no entanto, que tal abordagem integrada à vida e ao pensamento é precisamente o que é necessário, em nosso tempo, no trabalho do ensino superior cristão, na igreja e na cultura.
 
 

Pensamento cristão

 Quando sugiro que o pensamento cristão deve estar no âmago do trabalho com o ensino superior cristão, isso não significa pensar apenas em assuntos cristãos. A maneira de pensar, contudo, deve ser inteiramente modelada pelo ensino cristão, bem como pelo padrão da verdade cristã. Esse pensamento é fundamental para moldar uma cosmovisão cristã, que encorajará a exploração de uma ampla, complexa e diversa gama de tópicos. 
 
Essa exploração implica em ser mais do que alguém que pensa seriamente sobre a vida em geral, mesmo entre pessoas que declaram seguir Jesus Cristo como Senhor e Salvador. O ensino superior cristão almeja preparar mulheres e homens para pensar à luz de uma estrutura alicerçada em uma cosmovisão, desenvolvendo uma forma intencional de processar ideias, temas e informações, aprendendo a ponderar de um modo cristão, fundamentado em uma base consistente.
 
 

A influência do grande mandamento

 O ensino superior cristão deseja encorajar os estudantes a amar a Deus de todo o coração, alma e entendimento (Mt 22.37-39). Aprender a amar a Deus com a nossa mente ou aprender a pensar em categorias cristãs nos auxiliará a moldar a maneira como refletimos sobre todos os aspectos da vida e do aprendizado. Desenvolver uma educação superior segundo uma cosmovisão cristã significa que os educadores cristãos buscarão pensar de maneira distinta sobre o modo como vivemos e amamos, a forma como adoramos e servimos, assim como aprendemos e ensinamos.
 
O pensamento da cosmovisão cristã envolve a renovação da mente pelo Espírito de Deus (Romanos 12.1-2), pois tal pensamento é moldado pela revelação divina a nós enquanto contemplamos a Deus e a Sua criação. Ao fazermos isso, recordamos o modelo de fé de Agostinho na busca por compreensão, reconhecendo que sempre que descobrimos a verdade, ela é do Senhor, mesmo quando educadores cristãos lutam com as questões e prosseguem o debate na busca da verdade. Nesse processo, somos lembrados da admoestação do apóstolo Paulo para levarmos “cativo todo pensamento, para torná-lo obediente a Cristo” (2Co 10.5).
 
Um compromisso sério com o pensamento da cosmovisão cristã e com a renovação da mente envolve uma exploração autêntica e um esforço intelectual genuíno durante a luta com as ideias forjadas pela cultura do passado e as questões do presente. Os educadores cristãos são chamados a guiar seus alunos na compreensão e interpretação da verdade de Deus, como revelada tanto na criação quanto na redenção, com a capacitação do Espírito de Deus.
 
 

Impacto no ensino e aprendizado

Os desafios a serem enfrentados por universidades e faculdades cristãs não podem ser neutralizados pela simples adição de instalações mais modernas, por melhores oportunidades no ministério do campus, bem como pela otimização dos programas de vida estudantil, por mais importantes que essas ações sejam. Nosso contexto, no século XXI, deve, uma vez mais, reconhecer a importância de um pensamento sério dentro da cosmovisão cristã, que é tanto necessário quanto apropriado. Para o bem-estar das instituições acadêmicas cristãs, esse pensamento fundamentado em uma cosmovisão serve como guia à verdade, para aquilo que é imaginativamente convincente, emocionalmente envolvente, esteticamente estimulante e pessoalmente libertador.
 
Creio que a fé cristã, instruída pela interpretação, pela teologia, pela filosofia e pela história da Escritura, tem relação com todos os temas e disciplinas acadêmicas. Embora, por vezes, a pesquisa cristã em qualquer campo possa seguir caminhos e métodos similares aos do pesquisador secular, a doxologia, tanto no início quanto no fim do ensino e da pesquisa, distingue os trabalhos de educadores cristãos de seus pares seculares.
 
A busca pela maior glorificação de Deus permanece enraizada em uma cosmovisão cristã, na qual Deus pode ser encontrado na pesquisa pela verdade em qualquer disciplina. O emprego dessa busca encorajará os membros de comunidades em universidades e faculdades cristãs a enxergarem o ensino, a pesquisa, o estudo, a formação estudantil, o serviço administrativo e a curadoria inseridos no âmbito do evangelho de Jesus Cristo. A faculdade, o corpo docente e os alunos trabalharão em conjunto, visando a desenvolver um amor pelo aprendizado que encoraje uma vida de adoração e serviço. O pensamento dentro de uma cosmovisão cristã, instruído pela tradição intelectual cristã, nos capacita a ver a relação entre a fé cristã e o papel da razão, à medida que encoraja educadores cristãos e alunos a buscarem a verdade e engajarem a cultura, segundo uma visão de fortalecimento da igreja e ampliação do reino de Deus.
 
Essa visão nos ajuda a compreender que há um lugar para a música e para as artes porque Ele é o Deus da criação e da beleza. Reconhecemos que as ciências sociais podem fazer observações para fortalecer a sociedade, as famílias e as estruturas religiosas pela identificação da presença da imagem de Deus em todos os seres humanos. Aqueles que estudam economia podem auxiliar na abordagem de problemas que afligem seriamente as comunidades e a sociedade, em geral, e na expansão da nossa consciência sobre como a riqueza é produzida e como bem administrá-la. Os estudiosos de filosofia e política podem desenvolver estratégias envolvendo questões de governo, política pública, conflitos, justiça e paz. Os desafios éticos nos negócios, na educação e nos serviços de saúde, podem ser iluminados pela reflexão dentro do pensamento cristão.
 
A exploração de cada disciplina a partir de uma perspectiva confessional, que declara que “cremos em Deus Pai, Todo-Poderoso, Criador do céu e da terra”, irá moldar e aguçar o nosso foco. Quanto mais enfatizarmos a visão distinta para o ensino superior cristão, tanto mais importante será o seu papel no ensino, no aprendizado, na pesquisa e no conhecimento. Essa proposta está alicerçada na convicção de que Deus, a fonte de toda a verdade, revelou-Se plenamente em Jesus Cristo (João 1.14, 18).
 
O que é necessário agora, para o futuro do ensino superior cristão, é uma renovada compreensão e apreciação da confissão histórica da igreja quanto ao Deus Trino, e um reconhecimento de que qualquer assunto é plena e verdadeiramente compreensível apenas em relação a esse Deus Trino. Embora essa abordagem da educação superior cristã valorize e priorize a vida da mente, ela também é um chamado holístico ao engajamento da cabeça, do coração e das mãos. Oro para que o favor e as bençãos de Deus estejam sobre os nossos esforços compartilhados em prol do avanço do ensino cristão distinto, fielmente instruído por uma cosmovisão cristã, nos dias que estão por vir.
Open chat
Olá! Podemos te ajudar?